quinta-feira, 7 de maio de 2009

Quitandas de Congonhas e região em festival



Pacelli Ribeiro/Divulgação


Pelo nono ano consecutivo, Congonhas terá seu tradicional Festival da Quitanda - um dos mais simpáticos e democráticos eventos populares dedicados a gastronomia de que tenho notícia. A abertura será às 17h do dia 16 deste mês, sábado, na Romaria (Alameda Cidade de Matosinhos de Portugal, 153, Basílica). Haverá roda de viola, caldos e lançamento do ótimo (e muito oportuno) livro Quitandas de Minas (Gutenberg, 188 páginas, R$ 69), da jornalista e escritora Rosaly Senra. O festival acontece no domingo, das 9h às 17h, e será encerrado com show do mineiro Pereira da Viola. Entrada franca, é claro.

Participarão cerca de 50 quitandeiras de Congonhas e região, que concorrerão, como de costume, aos prêmios de quitanda mais saborosa e melhor decoração de estande - o resultado sairá às 14h. Para experimentar e levar para casa: bolos, biscoito de polvilho, broa de fubá, doces em compota, cubus, quecas, licores, pães, sequilhos, doces de corte, pamonha, quebra quebra, pé de moleque, tortas e cachaças locais, entre outras especialidades. E quem não conhece terá a oportunidade de ver funcionando moinho de fubá e engenho de cana das fazendas de antigamente, com produção de garapa e rapadura na hora. Sem falar no chá de congonha.

Alô, governo de Minas?! Cadê o apoio para o evento?!

Segredos revelados
O livro de Rosaly apresenta quase 400 receitas, divididas em quitandas, pão de queijo (10 variedades), pães, café, bebidas e doces. A maior parte ela retirou de cadernos da própria família - apesar de morar em BH, ela nasceu e cresceu em Congonhas. A opção por quitandas de parentes se justifica, segundo a autora, pelo fato de as outras quitandeiras não gostarem de revelar receitas! A pesquisa que deu origem ao livro começou em 2005. De lá para cá, ela encontrou raridades, como os cakes de Nova Lima, derivados de receita de ingleses que moraram em na cidade. A obra é fruto de esforço louvável, afinal, reconhece patrimônio gastronômico mineiro.

6 comentários:

  1. Oi Eduardo! bacana demais essa sua força ao Festival da Quitanda de Congonhas. O evento é muito bom e o que sempre andou falatando foi mesmo divulgação à altura. Nos encontramos lá, não é. Um abraço,
    Rosaly

    ResponderExcluir
  2. Oi, Rosaly.
    Pois é, o festival é um acontecimento da maior importância e merece atenção por parte do governo, que deveria zelar com o povo por esse patrimônio. Afinal, gastronomia também move a tal roda da economia, concorda? Muito obrigado pela visita. Boa sorte lá! Abraços,
    Eduardo

    ResponderExcluir
  3. Olá Eduardo!!!Gostaria de saber se vc conhece onde são ministrados cursos de quitandas.
    Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo,
    no momento não sei de nenhum curso de quitandas aqui em BH, mas recomendo o belo livro que a jornalista e escritora Rosaly Senra publicou sobre o assunto, com quase 400 receitas. Imperdível! Os links do blog dela (caso você queira convesar) e da editora (caso queira comprar o livro), estão logo acima, no primeiro parágrafo deste post. Boa sorte. Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Oi Eduardo, obrigada pela dica do livro da Rosaly,mas quando vc souber de algum curso de quitanda que será realizado,me dá um toque,ficarei mto grata,pois estou precisando muito fazer este curso.
    Em meu primeiro recado, não disse que eu era de Tiradentes, então se houver algum curso aqui por perto melhor ainda.
    Mais uma vez muito obrigada pela atenção.

    ResponderExcluir
  6. Combinado, Tatiana. Se souber de algo, te aviso. Abraços.

    ResponderExcluir