segunda-feira, 12 de abril de 2010

Kopi luwak: será que vai pegar?

Devagarinho, pé ante pé, os valorizadíssimos cafés processados nas entranhas de animais começam a chegar a BH. O primeiro rumor disso veio do café Benzadeus, no centro da cidade, que garantiu ter encomendado, no início do ano passado, um pacote do mundialmente conhecido (e caro) kopi luwak, o café que é "beneficiado" no sistema digestivo da civeta, um mamífero indonésio semelhante ao gato doméstico. O bicho escolhe os frutos mais doces, come e se "desfaz" deles depois. Em seguida, entra em ação o profissional que recolhe essas fezes, retira delas os grãos de café, os limpa e embala. E há quem pague ainda mais para fazer em casa sua própria limpeza...

Pouco depois, em maio passado, soube que o Centro de Arte Contemporânea Inhotim, em Brumadinho, pretendia servir em seu restaurante expressos feitos com o Jacu Bird Coffee, café que vem do Espírito Snato e cujo processo de produção foi inspirado no do kopi luwak, mas com o jacu (aquela ave grande e negra) no lugar da civeta. Postei sobre isso aqui. Pelo que eu sei, nenhum dos dois lugares conseguiu servir os tais cafés.

Semana passada soube de um jantar harmonizado com vinhos de um sommelier sueco no restaurante Dádiva e advinha qual café estava previsto para o final do evento? Jacu Bird Coffee! Se foi servido, não sei, mas acabo de saber que o Villa Café, que inaugurou sua primeira loja recentemente, na Savassi, passará a servir o kopi luwak original da Indonésia a partir dessa quarta-feira, dia 14 - a data coincide propositalmente com o lançamento da loja virtual da marca. A saber: a xícara do expresso sai por R$ 20 e a embalagem de 100g, a R$ 150.

15 comentários:

  1. João Fernando da Costa12 de abril de 2010 13:58

    Excelente notícia! Estarei lá para conferir!

    Abraços,

    João Fernando da Costa

    ResponderExcluir
  2. Depois volte aqui para nos contar, João!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Caríssimo Eduardo,
    Seu iluminado blog não é confissionário.
    Mas tenho que narrar aqui um pecado meu.
    Espero que não me julguem, nem condenem.
    E, afinal: "atire a primeira pedra"...rs
    É que sempre me vem a mesma cena do filme.
    Com todo respeito, ao cultivo desse café.
    E aos apreciadores dessa bebida exótica.
    Perdoem-me, se estou sendo rude ou tosco.
    Sei que é assunto sério, mas não há jeito.
    Vejo M.Freeman e J.Nicholson falando dele.
    Sim, do valioso café indonésio kopi luwak.
    Sinto uma vontade irrestível de rir também.
    Isso não me impediu de provar o Jacu Bird.
    E nem me impedirá de experimentar o kopi.
    Pois é, a gastronomia atinge as entranhas.
    Mas só para constar: o riso também.
    Grande abraço,
    MARCELO BRANDÃO

    ResponderExcluir
  4. Ops...mea culpa: confissão X confEssionário.
    Essa foi pior que a do W.Bonner no Twitter.

    ResponderExcluir
  5. João Fernando da Costa14 de abril de 2010 23:51

    Girão, só agora vi seu pedido de um comentário. vou relatar então. Ansioso pelo café e por trabalhar próximo à Cafeteria Villa (que só descobri que havia mudado de dono no seu blog, uma vez que não era mais cliente lá), tive uma deliciosa surpresa. O atendimento foi encantador. A barista, muito educada e sorridente, ofereceu logo de cara o Kopi Luwak e ainda perguntou se eu conhecia a história do café. conversamos um pouco e descobri que 14/abr é o dia internacional do café, q essa história do kopi luwak começa com os holandeses e q o perfil do sabor desse café envolve a mistura do chocolate com o vinho tinto. experimentei o café e tive dificuldade em identificar esses sabores, mas o produto é excelente. minha curiosa ida rendeu mais de 40 minutos, em que eu ainda experimentei o café expresso do Vila (excepcional, perfeito) e um frapê de amora, q é bom mas poderia ser menos doce. é nesses momentos que eu fico feliz pelas oportunidades q eu tenho por ser um seguidor do seu blog, apesar de comentar pouco, e ter experiências gastronômicas extraordinárias. gastei 37 reais na cafeteria do vila, mas o atendimento digno de cafeteria parisiense e a qualidade dos produtos fizeram essa visita valer mais de 100 reais, com certeza. obrigado Girão por estar tão antenado ao que nossa cidade tem de melhor para oferecer.
    Grande abraço,

    João Fernando da Costa

    ResponderExcluir
  6. Gustavo Bahdur Bruzadin15 de abril de 2010 13:51

    Tomei o Kopi Luwak ontem e gostei bastante. Aproveitei e conheci também o Villa Gelatto que é um cappuccino gelado com avelã e calda de chocolate, recomendo a todos provarem!

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. bebi o kopi luwak no Villa Café e também achei bem gostoso. dá para sentir uma maior leveza e uma maior harmonia entre doce e amargo - que é o ideal para quem gosta de café. e eles estão vendendo em uma embalagem super bacana e bonita. acho q pode ser dado como presente até.

    ResponderExcluir
  8. É pessoal,

    a julgar pelos três comentários positivos aqui no blog em tão pouco tempo, parece que a receptividade inicial foi boa. Resta saber se o produto vai segurar a onda depois que o "efeito novidade" passar. Tomara. Variedade é sempre bom.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. João,

    muito obrigado pelas suas palavras, tão gentis. Gente como você é muito importante para este blog e seus leitores.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. João Fernando da Costa19 de abril de 2010 14:43

    Girão, eu que agradeço. Com seu blog, eu fico sabendo das maravilhas da cidade e ainda de graça! Comento pouco mas estou sempre acessando. Gostei muito também do post Bistronomia. Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  11. Que bom, João. Fico feliz ao saber que o blog tem sido útil e interessante aos demais. Muito obrigado pelo seu retorno.

    Comente mais, então!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Prezado Eduardo,
    Sexta, 07/05, pela manhã, fui ao Villa.
    A casa estava lotada: mesas e interior.
    Cafeteria ao estilo das antigas de BH.
    Onde você toma o cafezinho no balcão.
    Mesmo porque servem ali o café coado.
    Atendentes são gentis e sorridentes.
    Finalmente pude provar o Kopi Luwak.
    Achei este café equilibrado e suave.
    Não sou especialista para rotulá-lo.
    Beber uma lenda não tem preço...rs
    Forte abraço,
    MARCELO BRANDÃO

    ResponderExcluir
  13. Oi, Marcelo.

    Me parece que a casa tem ficado cheia constantemente. Passei por acaso na manhã desse último sábado e comprovei o movimento. Aliás, passear pela Savassi no sábado é um programa bem agradável. Bom, ainda não provei o café, mas o farei tão logo seja possível.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Oi. Cheguei tarde, mas só conheci esse blog por uma indicação do Twitter do Villa Café. O Kopi Luwak é muito bom, mas os bons cafés brasileiros não devem nada a ele. É minha opinião apenas, temos excelentes cafés no Brasil. obrigado. Newton

    ResponderExcluir
  15. Oi, Newton.

    Seja bem-vindo. Obrigado por compartilhar conosco sua opinião. Sim, sei que temos excelentes cafés por aqui e acredito que, pelo preço e especificidade do kopi luwak, não se trata de um prazer para ter todo dia. Pelo menos não para a maioria.

    Abraços.

    ResponderExcluir